convidados
Paulo Pereira

Paulo Pereira

Paulo Jorge Pereira nasceu a 13 de agosto de 1970 em Lisboa. Licenciado em Comunicação Social pela Universidade Nova de Lisboa (FCSH), a paixão pelo Jornalismo levou-o a trabalhar , a partir de 1992, em jornais como A Bola, Record, Diário Económico e Jornal Económico.

Em 2017 trabalhou no Sindicato dos Jornalistas e publicou o romance “Filhos da Primavera Árabe”. De janeiro de 2018 a maio de 2019 foi chefe de redação do semanário Contacto, jornal português no Luxemburgo. Em maio de 2021 entregou a Carteira Profissional de Jornalista, passando a exercer funções como assessor de imprensa do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

João Melo

João Melo nasceu em 1955 em Luanda, onde mora. É escritor, jornalista, publicitário, professor universitário e consultor. Membro fundador da União de Escritores Angolanos, de que foi secretário-geral e presidente. Membro fundador da Academia Angolana de Letras.

Foi deputado e ministro. Como escritor, tem-se dedicado ao conto, crónica, poesia e ensaio. Publicado em Angola, Portugal, Brasil, Itália e Cuba. Tem textos traduzidos para inglês, francês, alemão, húngaro, árabe e mandarim. Está representado em várias antologias de poesia e de contos, em Angola e no estrangeiro. Em 2009 recebeu o Grande Prémio de Cultura e Artes, categoria de literatura, pelo conjunto da sua obra.

Porventura Correia

Olinda Beja

Olinda Beja nasceu em Guadalupe – S. Tomé e Príncipe (1946). Criança ainda deixou as ilhas e passou a viver do outro lado do mar, em terras frias e alcantiladas da Beira Alta.

Um dia resolveu voltar às suas raízes maternas. Chamou-a o som do ossobô, os rios caudalosos, o canto das aves exóticas, a voz de Sam Lábica, sua mãe… Derramou então a sua vida dupla entre mar e montanha, Europa/África, em palavras poéticas, fundas, sentidas, em páginas de livros por onde vai mitigando uma sede antiga… Divide o seu tempo entre Portugal e S. Tomé onde vive em Batepá, na sua casinha de madeira, herança materna…

Miguel Arranhado

Miguel Arranhado

Licenciado em Ciências da Linguagem e da Comunicação, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Editor no Repórter Sombra. Amante das Artes e da Cultura. Politólogo de sofá. Curioso por natureza. Fascinado pelas pessoas e pelo mundo. É nas palavras e nos traços numa folha em branco que me encontro. Crítico. Perfeccionista. Maníaco por informação. Criativo. E assim assim…

Ana Sofia Brito

Ana Sofia Brito nasceu em Albufeira em dezembro de 1983. Aos dezasseis anos começou a trabalhar em teatro, como atriz, em paralelo com espetáculos de rua, e aos dezassete ingressou na Universidade de Coimbra, onde esteve dois anos. Posteriormente estudou teatro, teatro físico e circo em cidades como Barcelona, Rio de Janeiro e Lisboa.

Em 2020 completou vinte anos de carreira como artista performativa. Frequenta o Clube de Escrita Criativa de Lagoa desde 2017. Em 2021, em plena pandemia, escreveu e publicou o seu primeiro livro, Em Breve, Meu Amor, que conta com apresentações em Portugal e no Brasil. Atualmente, está em digressão com o seu mais recente espetáculo, Amor ou Sanidade, escreve para o jornal SeteMargens e tem um programa de rádio intitulado Palavra Corrente.

O Homem do Trator é o seu primeiro livro de poesia.